Da África para a Bahia

Em 1979 nascia em Salvador da Bahia a Editora Corrupio publicando livros sobre culturas negras e diáspora africana. Algo incomum no mercado editorial brasileiro, hoje em expansão.
 
Retratos da Bahia, um clássico do fotógrafo francês Pierre Verger foi o ponto de partida da Corrupio, interessada em divulgar a vasta obra do etnólogo, dedicada às relações entre a África e a Bahia.
 
"As obras da Editora Corrupio nos convidam a conhecer o mundo negro seja na África, no Brasil ou na Bahia. E também lança olhares sobre culturas árabes e orientais. São livros belos, verdadeiros objetos de conhecimento."
 
Descubra o catálogo de biografias de personalidades como Mãe Menininha, Mestre Didi, Mãe Senhora, Pai Agenor. As receitas de Dadá, D. Canô e Olga de Alaketu. Os ensaios de Vivaldo da Costa Lima, Katia Mattoso e Juana Elbein. E as fotografias de Zélia Gattai e Arlete Soares. Conheça ainda os primeiros livros de experts como Antônio Risério, Fred Góes, Gilberto Gil, mergulhando na estética afro da Coleção Baianada.

Navegue e aprecie as grandes obras de uma pequena editora, quase todas apresentadas em imagens, um gosto da Corrupio - nome que presta homenagem a uma rua da velha Bahia onde viveu o fotógrafo franco-baiano inspirador da criação dessa bela Casa de Edição.




Foto: Arlete Soares



Foto: Arlete Soares